Conheça as tendências quando o assunto é front-end stacks

Se você possui interesse em front-end stacks então é essencial que conheça os diferentes tipos de stacks para trabalhar e apresentar ainda mais qualidade para os seus clientes. Manter-se atualizado no mundo de stacks é essencial quando o assunto é trabalho na web. Sabe-se que a grande maioria dos desenvolvedores da web trabalham por conta própria, como freelancers. Assim, ter mais para oferecer aos clientes é essencial. Separamos os principais stacks de 2018 para você conhecer e se especializar.

Conheça os principais stacks de 2018

LAMP, mais conhecido como o stack “raiz”, é uma opção bem tradicional para quem pretende lidar com front-end development. Este stack é gratuito por ser open source e ganhou iminente fama desde os anos 2000, chegando a dominar o mercado. Quando LAMP é utilizado na plataforma Linux os resultados são ainda melhores. Os únicos contras deste stack é o fato de ele requerer que o programador tenha o conhecimento de algumas outras línguas. Além disso, para utilizar o LAMP é essencial que tenha conhecimentos profundos de Apache e de Linux. Existem também incompatibilidades, pois o sistema é um tanto antigo, afinal foi criado nos anos 2000.

Ruby on Rails

Ruby on Rails é um dos mais novos e eficientes oportunidades de stack para desenvolvedores. Ele vem com seu próprio servidor e banco de dados SQL, que faz a experiência do usuário muito mais fácil. Atualmente é a linguagem stack mais procurada por desenvolvedores, pois possui a possibilidade de mudar o banco de dados de SQL para qualquer outro com grande facilidade. Sua interface é de boa qualidade e fácil de se utilizar, porém por este fato temos os contras da plataforma: é de difícil controle, o que pode tornar o seu uso a longo prazo um tanto quanto problemático. O stack também possui muitos comandos que não são conhecidos até mesmo pelos mais entendidos do assunto.